sexta-feira, 2 de junho de 2017

terça-feira, 16 de maio de 2017

“Posso imaginar muitas coisas, imaginar que meu maior desejo seria chegar ao Polo Norte ou algo semelhante; mas só poderei querer isso com suficiente intensidade e realizar esse desejo quando ele realmente existir em mim e todo o meu ser se achar penetrado por ele. Quando isso acontece, quando intentas algo que te é ordenado de dentro do teu próprio ser, acabas por consegui-lo e podes atrelar tua vontade como se fosse um animal de tração”.
(Passagem do livro Demian de Herman Hesse, pg. 69 da Editora Record)

sexta-feira, 5 de maio de 2017

domingo, 16 de abril de 2017


Você me deu a vida, me fez viver e minha vida foi você durante muito tempo.Éramos misturadas, eu não sabia quem era quem. Minha vida era você.Simbiose doentia, todos diziam que era doença.Mas para mim era amor...Era paixão, era admiração, você era meu norte, me dizia onde estava o caminho.Não era meu porto seguro, isso não, mas me mostrava a luz, a saída, me falava de outros horizontes, me dava a certeza que tinha algo melhor, sempre tem.Sempre me disse que eu podia...Me protegia, com você por perto o mundo podia acabar ...

Na verdade o mundo lá fora não tinha a menor importância pra mim, porque , afinal, meu mundo era você.Eu era feliz porque te amava, só por isso, ninguém entendia isso, diziam que era doença, insistiam,  era doença.Até que nos separamos.A vida desabrochou em mim, foi bom...Mas hoje eu sei que tudo foi a seu tempo, ao meu tempo.A nossa simbiose foi vida, a nossa “doença” foi uma história de amor.Foi nossa  e tinha que ser  como foi.Hoje eu sei que não perdi nada da vida por ter te amado por ter tido você como minha única fonte de vida e amor, durante aquele tempo.Simplesmente porque o mais importante eu fiz, eu consegui, eu amei... e fui amada.O grande Amor da minha vida foi você, minha mãe querida.Estou me despedindo aos poucos de você, engraçado que eu também estou aos poucos me esquecendo de como você era, de como nós éramos. Parece que tudo está se apagando.Eu espero sinceramente um dia poder reencontrá-la, muito, eu queria muito isso.Queria que pudéssemos resgatar o lado saudável e luminoso da nossa história.Mas o que eu queria mesmo te dizer é da minha gratidão por você ter me amado como amou, do seu jeito, com suas limitações, mas amou.E foi o seu amor que me salvou, que me guiou.Eu sinto muitas saudades de você muita mesmo. E sinto muito não ter dado tempo de aproveitar mais a vida ao seu lado quando ela começou a se resolver.Quem sabe um dia nos encontremos em uma  outra etapa, em que já estaremos curadas das feriadas da alma e poderemos viver uma vida mais alegre e feliz.Mas eu continuo te amando ... isso vai ser pra sempre.A cada dia que passa descubro uma pouco mais como é viver sem você.

Adriana Pinho Gomes

Belo Horizonte, em 25 de julho de 2010.