quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

A cultura do olhar
Adriana Pinho Gomes
Quero começar este texto hoje com uma pergunta. O quanto incomoda a vocês mulheres perceber o olhar de seus homens para outras mulheres, seja na rua, na televisão, na internet, em uma festa, enfim, no mundo?
Homens e mulheres são seres que funcionam de formas diferentes. E dizer que eles são visuais significa na prática que os homens para se excitarem sexualmente, basta um estímulo visual. A simples visão do corpo de uma mulher, ainda que por poucos segundos e que esta mulher seja completamente desconhecida pode instantaneamente despertar pensamentos sexuais.
 Isto pode ser difícil de entender para nós mulheres, mas é a mais absoluta verdade e não é fácil de aceitar essa verdade. Uma mulher com um belo corpo é um “imã para o olho”, ou seja, difícil de evitar, e mesmo quando o homem se força a não olhar, ele fica intensamente consciente da presença feminina.
Nós mulheres não somos afetadas da mesma maneira intensa quando olhamos para um homem bonito. Apreciamos muito mais as palavras de amor, a ternura e o apreço sincero que a imagem física do homem, somos auditivas e não visuais.
A mídia é a grande incentivadora e provocadora do olhar masculino. Até porque os grandes publicitários e a indústria do cinema é toda feita por homens. As novelas, os filmes, os programas de televisão as propagandas, enfim, todos estes vetores de mídia veiculam maciçamente imagens de mulheres sensuais, “gosotosas” nuas ou seminuas provocando os olhares masculinos. As cenas de sexo dos filmes, os apelos publicitários são feitos a partir da ótica masculina. Este tipo de comportamento masculino de olhar a mulher é intensamente incentivado pela cultura corrente. Mas é cruel com a própria mulher. Normalmente ela presencia diariamente os olhares de seu homem para as outras. E mesmo que você fosse uma modelo, seu marido ou namorado continuaria vulnerável. O seu marido, namorado, filho, mesmo sendo um homem disciplinado, vive bombardeado por tentações, que o cercam, desde armadilhas na internet, televisão, revistas, até atração escancarada da minissaia que desliza pelas ruas. É um campo minado lá fora ...
Às mulheres cabe exigir o mínimo de respeito de seus companheiros para com elas.
Mas o resto é com Deus, rezar pedindo forças e sabedoria para saber lidar com essas situações.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

"Homens - eternos adolescentes "


Por Adriana Pinho Gomes

Tenho repensado meus conceitos. E graças a Deus tenho redefinido vários deles.
Na verdade tenho mudado a maneira de ver várias situações.
Mas não me envergonho do que falei nem do que escrevi. Sempre esteve muito claro para mim que minha escrita é antes de tudo um desabafo e que me ajuda a entender a vida, é uma forma de eu elaborar sentimentos e sensações. É também um meio de metabolizar emoções que surgem diante de fatos e em determinadas circunstâncias.
Claro que meu discurso foi muitas vezes equivocado, mas era legítimo porque evidenciava como eu me sentia e com eu via as coisas naquele momento. Meu compromisso é antes de tudo com a minha integridade.
E se haver com seus próprios sentimentos é primordial para se manter a própria integridade.
Enfim. Hoje quero me redimir diante dos homens, “do sexo masculino”.
Já me rebelei contra eles, pelo fato de serem machões, rejeitarem as mulheres mais velhas (mesmo sendo eles velhos também), serem eternos galinhas (desculpe o termo - é inevitável), enfim, já me rebelei muito contra a natureza masculina.
Mas que perda de tempo e energia, eles são assim e pronto. É um fato, é uma realidade, homens são imaturos em sua grande maioria. Têm comportamento de adolescentes (uma alfinetadinha sempre escapa - rsr ...).
Poucos são os que amadurecem de verdade.
Interessante, mas eu estava criticando neles um comportamento que em mim eu vejo como uma deficiência, qual seja, a dificuldade em aceitar a realidade tal como é.
Homens que não amadurecem são incapazes de aceitar a realidade, tornando-se eternos sonhadores. Pensava eu que o fato deles desejarem sempre uma mulher linda e jovem significava que eram exigentes (nós mulheres é que somos exigentes com nós mesmas e ficamos tentando sermos jovens para sempre). Mas eles não são exigentes, são apenas sonhadores, não crescem nunca. São loucos idealizadores da realidade. Ficam eternamente desejando um rostinho bonito e jovem. Acho que isso acontece como uma defesa inconsciente para não terem que se haver com sua própria decrepitude. Curioso é que parece que sequer se apercebem que ficam velhos também, feios, com rugas e barrigudos ("que maldade rsr...). Há um tempo atrás circulava na internet um vídeo de um senhor de seus 80 anos que relembrava da amada e pretendia reencontrá-la. Entretanto a imagem fixada em sua memória era de uma linda jovem com seus vinte e poucos anos. Aí então, ele foi ao seu encontro e se deparou com uma velhinha, que como ele, tinha já seus oitenta anos. O pobre senhor ficou muito decepcionado. É engraçado, mas no fundo esse episódio, mesmo que seja fictício, ilustra bem essa questão da defasagem entre o imaginário masculino e a realidade.
Observo que para os homens a paixão é muito importante para se sentirem vivos. E a paixão não tem vínculo com a realidade, ela é pura magia. O amor, ao contrário, tem fincas no mundo real. Afinal, amar alguém decorre de uma decisão consciente que nada tem haver com magia. O amor só floresce se pudermos ver as coisas como realmente são. Nesse ponto, percebo que os homens são mais sonhadores que as mulheres.
Uma vez, um amigo me disse que quando está rodeado de jovens ele “acha que é jovem também". Nada contra em conviver com jovens, mas daí a achar que é um deles ... é ilusão.
Achei tão surpreendente essa colocação. Eu jamais poderia supor que um homem inteligente, com instrução acadêmica de alto nível e já com seus cinqüenta e tantos anos poderia fazer tal observação.
E por fim, vale registrar uma observação que ouvi de uma personagem de um filme que assisti recentemente (“Segredos do Coração”). A personagem era uma mulher, de uns cinqüenta anos, casada com um homem da mesma faixa etária e que foi trocada por uma jovem de vinte anos.
A mulher tentava encontrar uma explicação, afinal ela era bonitona também e eles se davam bem. Em uma conversa com uma amiga, ela conclui “ele me trocou por uma menina de vinte porque sentiu tesão”. A explicação é simples, é “tesão”, decretou ela, sem maiores elaborações filosóficas.
Os homens são seres visuais. Na prática isso quer dizer que, para que os homens se excitem sexualmente, basta um estímulo visual. A simples visão do corpo de uma mulher, ainda que por poucos segundos e que esta mulher seja completamente desconhecida pode instantaneamente despertar pensamentos sexuais.
Portanto, as belas imagens de corpos femininos sempre capturarão seus olhares, despertando-lhes desejo.
Beijos.
Cristal.
OBS. Por favor comentem, façam críticas construtivas.